protessiliconeseios

Também conhecida como mamoplastia de aumento, a cirurgia utiliza implantes de silicone para dar volume aos seios ou restaurar o volume mamário perdido. O procedimento ajuda também a restaurar o equilíbrio de seu corpo e a melhorar a sua autoestima e autoconfiança.

A mamoplastia de aumento não corrige seios severamente caídos. Se você deseja um resultado que corrija a flacidez, o procedimento de elevação da mama (mastopexia) pode ser realizado ao mesmo tempo que o aumento de mama.

A mamoplastia de aumento é um procedimento individualizado e você deve fazê-lo para si mesma, não para satisfazer a vontade de alguém ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal. Não há garantia de que os implantes durem por toda a vida, podendo ser necessária a substituição de um ou de ambos os implantes em algum momento. Gravidez, oscilações de peso e a menopausa podem influenciar na aparência dos seios submetidos à cirurgia de aumento.

As principais opções anestésicas para realizar a mamoplastia redutora são a anestesia geral, o bloqueio intercostal e a anestesia local associada a sedação intravenosa. Seu médico irá recomendar a melhor opção para você.

As incisões são feitas em áreas discretas para ajudar a minimizar as cicatrizes. Você e seu cirurgião plástico irão discutir quais opções de incisão são apropriadas para o resultado que deseja. As opções de incisão incluem: inframamária, axilar e periareolar. A escolha de uma dessas incisões varia com o tipo de implante, o volume desejado, as particularidades anatômicas e a preferência do cirurgião.

O tipo e o tamanho do implante serão determinados não apenas pelo seu desejado de aumento no tamanho, mas, também, pela elasticidade da pele, anatomia e tipo físico. Os implantes são preenchidos com gel coesivo e têm a textura muito parecida como o tecido natural da mama. São apresentados principalmente em formato redondo e anatômico.

Após a incisão, determina-se o local onde a prótese mamária será inserida: abaixo do músculo peitoral (submuscular) ou diretamente atrás do tecido mamário, sobre o músculo peitoral (subglandular).

Os implantes mamários são muito seguros e não são prejudiciais à saúde da mama. Pesquisas científicas realizadas não relataram relação comprovada entre implantes mamários e doenças autoimunes ou sistêmicas.

A cirurgia de aumento de mamas apresenta índices de complicações muito baixos. Quando ocorrem podemos destacar as cicatrizes desfavoráveis; sangramento; hematoma; infecção, que muitas vezes exigem a retirada do implante; alterações de sensibilidade da mama; contratura capsular, que é a formação de tecido cicatricial rígido em torno do implante; ruptura do implante; enrugamento da pele sobre o implante; aparecimento de estrias; acúmulo de líquido (seroma); dor, que pode perdurar e a possibilidade de novo procedimento cirúrgico (retoque).

É importante saber que os resultados da cirurgia de implante de mama não são permanentes. Com o tempo, seus seios podem mudar devido ao envelhecimento, às oscilações de peso, a fatores hormonais e à gravidade. Se, depois de alguns anos, você se tornar insatisfeita com a aparência de seus seios, você pode optar por se submeter a um procedimento de lifting de mama ou troca da prótese.

  

FONTE PRINCIPAL: http://www2.cirurgiaplastica.org.br/cirurgias-e-procedimentos/mama/mamoplastia-de-aumento/